09 dezembro 2006

Indizível




Gratificante. Eu estava precisando de algo assim.


www.redsparowes.com

26 novembro 2006

Brian and David




Lançado originalmente em 1981, “My Life in the Bush of Ghosts” pode ser considerado o responsável por toda a estética que David Byrne viria a aplicar na sua então banda, Talking Heads. É um álbum experimental por assim dizer, mas que em nenhum momento cai naquela chatice conceitual artístico-babosenta que muitos gaiatos usam como desculpa quando resolvem fazer música ruim. Ao contrário disso, “Bush of Ghosts” é uma mistura sincera de ritmos, sintetizadores, percursões e recursos inteligentes de estúdio. Uma viajem sonora que, para a época, talvez não fizesse muito sentido – mesmo para os que ouviam os blips do Kraftwerk. – mas que influenciou muita gente nos anos seguintes e abriu caminho para estilos que hoje estão por aí com inúmeros seguidores e praticantes. Esta edição remasterizada conta ainda com 7 faixas extras além das originais, sem falar no site promocional que está entre os melhores que eu já vi para lançamentos do tipo.

bushofghosts.wmg.com
www.nonesuch.com

25 novembro 2006

PlayMusicMagazine



Enquanto esperamos ávidamente por alguma publicação musical que preste, só nos resta mesmo as opções on-line. PlayMusicMagazine é foda, excelente conteúdo além de uma navegação perfeita. Matéria de capa deste mês: Os 10 Piores Duetos de Todos os Tempos.
Recomendo fortemente.

playmusicmagazine.com


17 novembro 2006

A síntese da Contracultura




"Take a walk down by the river
There's a lot that you can learn
If you've got a mind that's open, if you've got a heart that yearns

If you listen to the water
You will hear the sound of life
There's a million different voices, there is happiness and strife

Message in the deep, from a strange eternal sleep
That is waiting there for you
Like hidden treasure"

Sem mais.


en.wikipedia.org/wiki/Traffic_(band)
en.wikipedia.org/wiki/Jim_Capaldi
www.winwoodfans.com/chrisbio.htm
www.stevewinwood.com
www.thedavemason.com
PS: Dave Mason já havia saído do Traffic em 71 e não teve nenhuma paricipação na concepção deste fantástico disco. Entretanto, Steve Winwood participou do disco solo de Mason junto com "Mama" Cass Elliot, lançado neste mesmo ano.

09 novembro 2006

Novo Track List



Tá no ar o novo track list. Combinação esquisita de artistas, eu sei, mas no final tudo faz sentido (pelo menos pra mim). Destaque para a música que abre o set, Silent Shout da dupla sueca The Knife (foto). Música eletrônica fina! Arpejadores e vocoder no talo dando um climão gótico anos 80 muito bom, aconselho fortemente. Aproveitei e coloquei também o disco do PiL do post logo abaixo para download, o link é esse daqui. Qualquer dúvida na hora de usar o download do Share Big File é só avisar aqui no comments que eu dou uma força.

Download Track List

07 novembro 2006

Joãozinho (nem tão) Podre




PiL (Public Image Ltd.) desde o começo tinha mesmo a intenção de ser diferente, de ligar o “foda-se” para toda a malha de seda que se fez em volta do punk, pegando pelos pés o começo de uma década tão lasciva e única como foi aquela própria. Era um violento bacanal sócio-político: eletrodomésticos inteligentes, a descoberta do colesterol, guerra-fria e ogivas nucleares, Darth Vader, a explosão do consumo, entre milhões de outras pedras de gelo no sol. E no meio daquilo tudo, uma mente brilhantemente perturbada como a de John Lyndon, no mínimo, tiraria proveito positivo desse cenário ilógico – como diria Sr. Spock. “Album” é o fruto gestativo de alguém que engolia o mundo sem ter crises de existenciais - ou de úlcera. Uma experiência que trazia tanto os últimos hippies flutuantes quanto os ávidos punks de subsolo de volta para o nível do mar. A revolução havia passado, o ódio já tinha exaltado o valor da informação e o ser humano evoluído para o Homo Monetarius. Ouvindo-se os primeiros acordes de “Rise” tudo fica claro: dali para frente somente os mais adaptáveis herdariam o problema. E como todo bom guerreiro, Johnny Rotten fez da sua obrigação, arte. Com as participações de Ryuichi Sakamoto, Steve Vai, Ginger Baker e Bill Laswell (inclusive como produtor), “Álbum” marca a série de discos com o selo “CRÁSSICO!” que este blog irá vos apresentar aos poucos. Espero que gostem.

Download: PiL - Album

www.fodderstompf.com (PiL)
"In some ways 'Album' was almost like a solo album. I worked alone with a new bunch of people. Obviously the most important person was Bill Laswell. But it was during the recording of this album in New York that Miles Davis came into the studio while I was singing, stood behind me and started playing. Later he said that I sang like he played the trumpet, which is still the best thing anyone's ever said to me. To be complimented by the likes of him was special. Funnily enough we didn't use him..."
- John Lydon, "Plastic Box" sleevenotes, 1999.

www.johnlydon.com
www.ryuichi-sakamoto.com
www.ginger-baker.com
www.vai.com (Steve Vai)
www.innerhythmic.com (Bill Laswell)

06 novembro 2006

Dub Trio - New Heavy




Disco de rock com os elementos psicodélicos do dub? Disco de ragga com pitadas bem distribuídas de hardcore? Foda-se, tanto faz. Ouça e tire suas próprias conclusões! Eu já tirei.

www.dubtrio.com
www.roir-usa.com